11 de jul de 2012

Isäntäperheeni

  Na terça feira, após a orientação que durou o final de semana todo, recebi o e-mail da minha tão sonhada e linda família hospedeira!
  Receber a confirmação da família hospedeira é o que todo intercambista deseja na pré-viagem e finalmente conseguir, dá ao pré-intercambista uma sensação de realização e responsabilidade muito grande. É uma das confirmações do seu sonho!
  Sem mais rodeios, vamos ao que interessa.
  Vou viver numa cidade chamada Rauma, numa família com pai e mãe e quatro irmãos; duas meninas de 17 e 7 anos e dois meninos de 15 e 10 anos.
  No meu application, eu coloquei que gostava de esporte, mas daí eles exageraram na escolha, porque meu pai hospedeiro trabalha na Rauman Lukko, o time de hockey da cidade que joga na liga nacional finlandesa e meus irmãos hospedeiros praticam esportes, principalmente minha irmão hospedeira de 17 anos, que além de praticar dois, ainda dá aulas para crianças pequenas.



ORCA I

 ORCA não está aqui no sentido que os dão, e sim, no sentido de uma orientação regional do AFS. Tudo por estar intercambiando. (Me senti Dom Casmurro agora, haha).
 No dia 15 de junho, fui a Belo Horizonte a fim de participar dessa orientação. Nós eramos um grupo de 40 pré-intercambistas dispostos a passar um final de semana inteiro no SESC Venda Nova.  O combinado era que fossemos todos para a rodoviária de BH às 18:00 horas para que de lá pegasse-mos um especial para o local da orientação. Cheguei um pouquinho mais cedo (16:00 horas) e eu estava realmente ansiosa por isso!
Me sentei perto do local de encontro e as 17:30, mais ou menos, eis que me aparece alguém e então resolvi me juntar ao grupinho que estava se formando. Conheci muita gente ali, gente que sem a presenças deles, a orientação não teria sido a mesma e também encontrei com pessoas que já conhecia, como o meu querido amigo Gabriel, que está indo para Eslováquia, e com o Túlio, que vai para a Alemanha.
 Lá nessa orientação, tivemos algumas atividades, tiramos algumas dúvidas e conversamos com os orientadores. A orientação em si foi bem tranquila, apesar de alguns contra-tempos com os quartos e etc.
 Como seguidora da ideologia do "Carpe Diem" tentei aproveitar cada segundo desse final de semana. No primeiro quanto no segundo dia não dormi direito, mas valeu a pena! :D
 O interessante, que pude observar, é a diferença que cada um possui. Porque todos ali, de certa forma, eram de cidade diferentes, de culturas diferentes, e quando nos juntaram, pudemos ver a diferença e aprender com isso.







Obs.: Encontro vocês de novo no ORCA II! :D

Oleskelulupa

 Meu visto ou cartão de permanência residencial chegou, mas isso já faz um tempinho. Porque eu não contei isso antes entre outras coisas? Meu pc resolveu estragar...
 O cartão chegou mais ou menos dia 14 de junho com um erro na data que seria da minha volta para ao Brasil. Tive que reenviar a Embaixada, que em duas semanas me devolveu outro com a data correta. 
 Quando o primeiro chegou, o que continha o erro, como eu não iria usar-lo mesmo, levei-o para escola para o ORCA (contarei mais sobre no próximo post) e mostrei pra todo mundo, de tamanha felicidade que eu estava. :D

P.S.: Alguém viu por aí meu livro "Retrato da Finlândia"? Se acharem, entrem em contato. Sinto sua falta! :/